fbpx

Dica de Fitoterapia Ocidental: Ipê Roxo — Especial Dia da Árvore

  • 11 2662-1713
  •  
  • 11 97504-9170

Dica de Fitoterapia Ocidental: Ipê Roxo — Especial Dia da Árvore

Dica de Fitoterapia Ocidental: Ipê Roxo — Especial Dia da Árvore
O Ipê Roxo é uma árvore brasileira que tem seus ramos novos utilizados para o tratamento de diversas enfermidades, como gastrite, candídiase, etc.
 

ipê-roxo-300x225 Dica de Fitoterapia Ocidental: Ipê Roxo — Especial Dia da Árvore

 
• Nome cinetífico: Tabebuia avellanedae – Ipê Roxo;
 
• Parte utilizada: Ramos novos;
 
• Composição química: Saponinas, resinas, quinonas (lapachol, alfa-lapachol, beta-lapachona), naftoquinonas (xiloidona, tabebuína, antroquinona), vitaminas, derivados terpênicos;
 
• Ações e indicações clássicas: Utilizado em gastrites, úlceras, hepatopatias, diarreia, desinteria, síndrome do cólon irritável, sífilis, candidíase vaginal, cervicites, leucorreia, dismenorreia, anti-inflamatório em reumatismos, asma e alergias respiratórias, eczemas crônicos, psoríase, verrugas, preventivo de aterosclerose, anticoagulante, cistite, gargarejo para rouquidão, amigdalite, faringite e pigarro na garganta, lúpus eritematoso, diabetes, imuno-regulador nas imunodeficiências e alergias, antifúngico, desintoxicante e ação antitumoral defendida por alguns e descartada por outros;
 
• Interações: Aumenta o efeito de anticoagulantes;
 
• Efeitos colaterais: Não deve ser utilizado durante a gestação, pois é teratogênico. Altas dosagens podem causar tontura, náuseas, vômitos, diarreia, problemas de coagulação, anemia e danos renais e hepáticos;
 
• Propriedades: Refrescante, picante, amarga;
 
• Medicina chinesa: Lembramos que os chineses construíram sua farmacopeia energética durante milhares de anos, portanto, o resultado apresentado nesta obra não é definitivo:
 
– Movimenta o Sangue: Utilizada para movimentar o sangue, podendo ser nos órgãos internos ou nos canais quando existir massas fixas, granulares e dolorosas;
 
– Elimina calor da garganta: Utilizada para aliviar sintomas de vento calor ou toxicidade calor na garganta, como inflamação, presença de pus e dor.
 
– Contra indicações energéticas: Por movimentar o Sangue, deve-se utilizar com cuidado em pacientes com suspeita de vento interno ou deficiência de Sangue.
 
Créditos: José Carlos Sencini, professor de Fitoterapia Ocidental na Faculdade EBRAMEC.