fbpx

Eletroacupuntura auxilia na Depressão de roedores - FACULDADE EBRAMEC

  • 11 2662-1713
  •  
  • 11 97504-9170

Eletroacupuntura auxilia na Depressão de roedores

*Texto traduzido do US National Library of Medicine National Institutes of Health por Reginaldo Filho

Eletroacupuntura auxilia na Depressão de roedores

Restaura a plasticidade sináptica do hipocampo via modulação dos receptores 5-HT 

Han X1, Wu H2, Yin P1, Chen Z1, Cao X3, Duan Y3, Xu J1, Lao L4, Xu S5.
Informação sobre o autor
Abstrato

O objetivo do estudo foi o de determinar o efeito da eletroacupuntura (EA) em ratos modelo depressivos Wistar Kyoto (WKY) e explorar o possível mecanismo da técnica na plasticidade sináptica neuronal do hipocampo CA1 (neurotransmissores no cérebro) .

O método era realizar a pesquisa em ratos machos WKY randomizados em três grupos experimentais (EA, Sham EA e Modelo grupo, n = 8 / grupo), e ratos Wistar como o grupo controle normal (n = 8). O tratamento com eletroacupuntura foi administrado uma vez por dia durante 3 semanas nos pontos de acupuntura VG20 (Baihui), cátodo, e Yintang, ânodo. A frequência de EA foi mantida constante em 2 Hz e a largura do pulso foi de 0,2 ms. A intensidade foi ajustada para 0,1 mA e aumentada para 4 mA. As agulhas foram retidas por 15 min.

No grupo Sham EA foram usadas agulhas de acupuntura inseridas superficialmente nos acupontos sem estimulação elétrica. No dia 21, o teste de natação forçada (FST), teste de campo aberto (OFT) e teste de preferência de sacarose (SPT) foram realizados. Após os testes comportamentais, a potenciação de longo prazo (LTP) foi evocada em sinapses colaterais de CAI Schaffer em cortes hipocampais in vitro por registro eletrofisiológico, os níveis de 5-HTT, 5-HT1A e 5-HT1B na região CA1 do hipocampo foram examinados usando o Western blot.

Os resultados foram que a eletroacupuntura diminuiu significativamente a imobilidade em FST e melhorou a ingestão de sacarose em comparação com os grupos Sham EA e modelo. O tempo do centro e o tempo total de movimento no OFT foram significativamente aumentados no grupo do EA em comparação com o grupo do Modelo. Com aqueles dos grupos Sham EA e Modelo a inclinação aumentou significativamente, e a indução LTP foi bem sucedida. A técnica diminuiu significativamente a expressão da proteína 5-HTT na região CA1 do hipocampo em comparação com os grupos Sham EA e Modelo. Adicionalmente regulou a expressão da proteína 5-HT1A na região CA1 do hipocampo em comparação com o grupo Sham EA.

A conclusão é a de melhoria nos comportamentos depressivos, restaurando a plasticidade sináptica do hipocampo CA1, que pode ser mediada principalmente pela regulação dos níveis do receptor 5-HT.