fbpx

Estudo de Caso: Acupuntura no Tratamento da Doença de Parkinson

  • 11 2662-1713
  •  
  • 11 97504-9170

Estudo de Caso: Acupuntura no Tratamento da Doença de Parkinson

Estudo de Caso: Acupuntura no Tratamento da Doença de Parkinson

 

ARTIGO ELABORADO por Bruna Ferreira do Nascimento

A doença de Parkinson está associada a Síndrome Atrófica chamada de Wei Bi. O termo Wei significa “murcho’ e, na Medicina Chinesa, refere-se ao quadro caracterizado por “secagem” dos músculos e tendões, provenientes da desnutrição. O termo Bi sugere inabilidade ao andar, pois o pé não pode ser levantado corretamente. Portanto, a Síndrome Atrófica consiste em um quadro caracterizada por fraquezas dos quadros membros, gerando atrofia progressiva, estado flácido dos músculos e tendões, incapacidade de andar corretamente e eventualmente paralisia. Esse enfraquecimento geralmente ocorre sem dor. 

A Doença de Parkinson (DP) é uma doença crônica e progressivo do sistema nervoso central (SNC), que em geral inicia-se na meia-idade ou idade avançada. (NAKABAYASHI,et al, 2008). Sua etiologia ainda é desconhecida, mas acredita-se que a principal causa seja uma lesão na substância negra do mesencéfalo, o que leva a uma diminuição de um neurotransmissor chamado dopamina. (SOARES, TARTARUGA, 2010). Sua etiologia ainda é desconhecida, mas acredita-se que a principal causa seja uma lesão na substância negra do mesencéfalo, o que leva a uma diminuição de um neurotransmissor chamado dopamina. (SOARES, TARTARUGA, 2010).

A DP é um distúrbio neurológico progressivo e degenerativo do sistema nervoso central, que resulta da morte de neurônios motores da substância negra, resultando na redução da produção da dopamina nos gânglios da base. Essa é uma doença de progressão lenta que afeta principalmente pessoas acima de 50 anos. (MADEIRA et al, 2009). É composta por vários sinais e sintomas, possui uma tríade clínica característica composta por tremor em repouso, bradicinesia (lentidão dos movimentos) e rigidez sendo causadas pela deficiência de dopamina. Em alguns casos, disfunção cognitiva e evolução para quadros demenciais. A esse conjunto de sinais e sintomas denomina-se “síndrome parkinsoniana” ou “Parkinsonismo (SANT et al ,2008).

Com a progressão da DP gera grande incapacidade à vida social do indivíduo. O diagnóstico, que é essencialmente clínico, é a primeira etapa na condução da doença, que também passa pelo tratamento medicamentoso, pelo suporte fisioterápico, fonoaudiológico e psicológico, todos buscando garantir a qualidade de vida do portador. (MOREIRA et al,2007). Segundo a Organização Mundial da Saúde a doença de Parkinson é uma das doenças neurológicas mais comuns dos dias de hoje, onde segundo o Ministério da Saúde à prevalência, que é o total de casos em uma população em um determinado período mostram que existem cerca de 180 a 250 doentes por 100.000 habitantes. (MOREIRA et al, 2007).

Os sinais aparecem como dois tipos de tremores encontrados: repouso e postural. O tremor de repouso tem freqüência de 4 a 6 Hz, afetando principalmente os membros superiores. Embora infrequente, o aparecimento isolado do tremor postural na DP o torna indistinguível do tremor essencial. Em alguns pacientes, o tremor pode estar ausente constituindo o tipo acinético-rígido da DP. (SOARES, TARTARUGA, 2010). O autor Madeira et al (2009) afirma que a postura de DP modifica-se apresentando marcha do tipo festinante, mantendo predominância da musculatura flexora, cabeça permanece fletida sobre o tronco, os membros superiores mantidos ligeiramente à frente, antebraços semifletidos na altura do cotovelo. A causa deste distúrbio está relacionada à acentuação da propulsão e da retropulsão do tronco, tratando-se de um sintoma que evolui provocando quedas e grande limitação motora.

A dor e a fadiga também são considerados sintomas comuns e debilitantes nesses      indivíduos, apesar de não serem reconhecidos como os mais importantes na DP. (CAMARGOS et al, 2004). Em relação ao tratamento clínico-farmacológico da doença, ele visa, principalmente, à reposição da dopamina estriatal e à neuroproteção, sendo utilizados para este fim drogas anticolinérgicas, antidepressivas, amantadina, piribedil, agonistas dopaminérgicos e a levodopa. (SANT et al (2008) .

Na Medicina Chinesa

A Acupuntura, uma parte integrante da Medicina Chinesa(MC), visa restaurar o equilíbrio entre o Yin e o Yang e harmonizar o fluxo de energia (Qi), no intuito de normalizar as funções fisiológicas do organismo, que se desequilibram na doença, atuando diretamente nos sinais e sintomas. A acupuntura é uma terapia que envolve a estimulação de locais anatômicos específicos por agulhas metálicas, manipuladas manualmente ou eletricamente, ou outros métodos de estimulação, que incluem o moxabustão, a digito pressão, o laser ou eletrodos. (MARCUCCI, 2007).

A Acupuntura é uma possibilidade de tratamento, mais abrangente e menos agressivo, pelo fato de não gerar efeitos colaterais, promovendo o bem-estar no paciente. Desta forma, nos motivamos a estudar justamente os efeitos da Acupuntura em pacientes com DP, em relação à qualidade de vida e progressão dos sintomas da doença.  A técnica estimula as fibras sensitivas do Sistema Nervoso Periférico (SNP) fazendo com que ocorra uma transmissão elétrica via neurônios para produzir alterações no Sistema Nervoso Central (SNC), o qual libera substâncias (ex.: cortisol, endorfinas, dopamina, noradrenalina, serotonina) que promovem bem-estar, prevenção e tratamento de doenças, sejam elas psicológicas, biológicas e/ou comportamentais. (SILVA,2007).

Na Medicina Chinesa, a doença de Parkinson aparece sob o sintoma de “convulsões” e é sempre relacionada com o Vento do Fígado (Gan). Os tremores são causados pelo Vento penetrante do Fígado(Gan) e pelo Qi dos meridianos rebelando-se para cima, isto causa tics na face e tremores dos membros. (MACIOCIA, 2007). O funcionamento apropriado das atividades motoras do corpo depende da nutrição adequada dos tendões, que por sua vez depende da quantidade suficiente de Sangue(Xue) armazenada no Fígado(Gan). Neste caso, a deficiência de sangue no Fígado (Gan) não provê de forma adequada a nutrição dos tendões. (MOTA et al,2012).

A deficiência do Qi do Sangue (Xue) que falha em nutrir tendões e músculos também pode causar tremores. E também podem surgir no nível do Sangue (Xue) e são quatro níveis, quando o Calor gerado pela doença febril acarreta Vento do Fígado (Gan) ou esgota Yin, gerando assim Vento por vazio (MACIOCIA, 2005). 

O Estudo

O objetivo principal da pesquisa foi o de avaliar a eficácia de um protocolo de atendimento com Acupuntura na melhora da dor, tremor e rigidez muscular de uma paciente com diagnóstico clínico de Doença de Parkinson. Observando outros pontos como:  a qualidade de vida e a independência funcional e estágio de evolução do paciente; os sinais e sintomas antes, após cada sessão e ao final do tratamento, através de uma reavaliação e verificar os efeitos da Acupuntura em relação a rigidez, dor muscular e tremor no início e ao término.

DESCRIÇÃO DO CASO: os estudos foram desenvolvidos durante os meses de novembro a dezembro de 2015. Para entender melhor o caso e as necessidades da paciente foi realizado uma anamnese.  A paciente Z.L.M, do sexo feminino, com idade de 73 anos, faz fisioterapia 2x semana, é aposentada mora com um filho, trabalhou por muitos anos como empregada doméstica, relata que tinha uma vida normal até que começou a sentir leve tremor em mão direita, foi então diagnosticada com a Doença de Parkinson relata a doença há 6 anos, apresenta funções fisiológicas preservadas e frequentes como fezes diariamente na parte da manhã, e urina durante todo o dia, pois toma água com frequência, possui dificuldade para se locomover. 

Queixa principal: Tremor de membro, rosto pálido, cãimbra em perna direita, dores e queimação nos pés, dificuldade em mover-se, andar, tontura. Possuem diminuição do tônus muscular e perda de mobilidade devido à doença, além da rigidez nos músculos existem também a falta de firmeza e os movimentos involuntários. A Língua era vermelha, inchada e trêmula e com marcas de dentes, que denota uma deficiência de Qi e de Sangue(Xue) e sem saburra.

Objetivo do tratamento era trabalhar com a Tonificação do Qi, Nutrição do Sangue(Xue), Tonificação do Yin do Rim(Shen) e do Fígado(Gan) e Extinção do Vento. Foram realizadas o total de 10 sessões, com duração cinquenta minutos e ocorrendo uma vez por semana.

Os Pontos foram escolhidos de acordo com a necessidade da paciente, o IG-11(Quchi) para Filtra o Calor, Expulsar o Vento, Remover o Fogo do Yangming, Resfriar o Sangue(Xue); Conduzir a Umidade para fora, Torna permeável o Canal de Energia. O VB-34 (yanglingquan) para Beneficiar os tendões e as articulações, Tornar permeável o Canal de Energia, Distribuir o Qi do Fígado(Gan). O VB-20 (fengchi) para Eliminar o Vento, beneficia a cabeça, libera os sentidos, Tornar permeável o Canal de Energia, Tonificar a medula e o cérebro. O C-3 (shaohai) para Transformar o Muco, Filtrar o Calor do Coração(Xin); Tranquilizar o Shen(Mente); Tornar permeáveis o Canal de Energia e os Vasos Luo. O TA-5 (waiguan) para Expulsar o Vento, Auxiliar a cabeça e os ouvidos, Filtrar o Calor, Regular o Yang Wei Mai. O F-3 (tiachong) para Distribuir o Qi do Fígado(Gan), Nutrir o Sangue(Xue) e o Yin do Fígado(Gan), Acalmar os espasmos; Aliviar as dores, Regular o Triplo Aquecedor Inferior; Eliminar o Vento e acalma o Yang do Fígado(Gan). O E-36 (zusanli) para Regular o Estômago(Wei), Fortalecer o Baço(PI), Transformar a Umidade, Fortalecer o Qi e o Yang, Nutrir o Sangue(Xue) e o Yin, Tranquilizar o Shen. O R-6 (zhaohai) para Nutrir o Yin do Rim(Shen), Filtrar o Calor insuficiente, Regular o Triplo Aquecedor inferior, Tranquilizar o Shen.

Resultados

Foi constatada melhora dos sinais e sintomas clínicos da DP, após 10 sessões de acupuntura, principalmente em relação aos tremores de repouso, dor, rigidez articular, autoestima. Após três semanas de tratamento, começou-se a observar melhora em alguns dos pacientes. Os tremores das mãos diminuíram e melhoraram a compleição de alguns deles, assim como o apetite, tontura. Também na língua, o retorno a uma coloração mais avermelhada foi observada.

Na Medicina Chinesa, movimentos trêmulos, vibratórios e agitados são atribuídos ao Vento. Doenças causadas por Vento são de dois tipos: causadas por Vento Exterior e causadas por Vento Interior. Essas últimas, estão relacionadas ao distúrbio das funções do Fígado(Gan), na sua capacidade de estocar Sangue(Xue), nutrir tendões e sustentar a visão normal. O Vento do Fígado (Gan) causa rigidez dos membros superiores, tremores, tontura intensa, tinidos, dor de cabeça, tiques, Língua Rígida e Desviada, Pulso em corda. (MACIOCIA,2005).

Para Brasil et al (2008) o tratamento da dor com Acupuntura está registrado na literatura em diversos estudos e parece ser consenso que a Acupuntura tem um efeito analgésico. O autor Brito (2009) detectou em sua pesquisa, que vários trabalhos mostraram que a maioria dos pacientes obteve uma diminuição significativa da dor logo nas primeiras sessões sendo que média de 50% de diminuição da dor na primeira sessão. Alguns pacientes têm a necessidade de um tratamento mais prolongado para um melhor resultado.

Conclusão

Mesmo com avanços no conhecimento dos mecanismos fisiopatológicos da doença, o tratamento clínico ainda é limitado. “Não é possível impedir a evolução da doença e os tratamentos medicamentosos são passíveis de efeitos colaterais, que afetam a qualidade de vida dos pacientes, principalmente nas fases mais avançadas da doença”.