fbpx

Por que a Nova Medicina Germânica quebra paradigmas? - FACULDADE EBRAMEC

  • 11 2662-1713
  •  
  • 11 97504-9170

Por que a Nova Medicina Germânica quebra paradigmas?

Por que a Nova Medicina Germânica quebra paradigmas?

6453 Por que a Nova Medicina Germânica quebra paradigmas?

Fonte: Freepik

As pesquisas de Dr. Hamer, criador da Nova Medicina Germânica, foram admiráveis. Ele descobriu que a origem da doença está no cérebro e este realiza o papel de mediador entre nossas emoções e um órgão doente.

Segundo o médico, quando sofremos um stress inesperado, como uma separação imprevista, preocupações, perda de um ente querido ou raiva súbita, o nosso cérebro aciona um programa de emergência biológica como resposta para o impacto dos conflitos experimentados.

Dr. Hamer afirmou que no momento exato do conflito, ocorrem impactos de choque em uma área específica do cérebro causando uma lesão, que é visível em uma varredura do cérebro como um conjunto de anéis. A resposta do órgão vai depender do conteúdo do conflito vivido, como um tumor, por exemplo.

A medicina tradicional pode interpretar essas células adicionais como “malignas”. Através de milhares de estudos de caso, Dr. Hamer mostra como estas células tumorais adicionais são o que poderíamos chamar de “células descartáveis”, que são úteis apenas durante o tempo necessário.

O médico descobriu também que cada “doença” acontece em duas fases. Durante o primeiro conflito, na fase ativa, o indivíduo se sente emocionalmente estressado. Preocupado com o que aconteceu, apresenta as extremidades frias, pouco apetite, sofre distúrbios do sono e perda de peso. Depois ocorre a fase de cicatrização, durante a qual a psique, o cérebro e o órgão afetado passa por uma fase de recuperação.

A medicina tradicional falha em reconhecer que a doença ocorre, secreção, sangue nas fezes ou doenças infecciosas são, na verdade, parte do processo de cura natural.

Os aspectos da terapia da Nova Medicina Germânica são vários. O primeiro passo é determinar se a pessoa ainda está em conflito ativo ou está na fase de cura. Se o indivíduo está na fase ativa, o objetivo é identificar o conflito original, desenvolver uma estratégia para resolver conflitos e preparar o paciente para os sintomas de cura. Na fase de cura é importante que o terapeuta dê total apoio ao paciente e se necessário, medicamentos.

Conclusão

A compreensão de cada sintoma em seu contexto biológico na Nova Medicina Germânica faz o paciente se livrar do pânico e medo que na maioria dos casos aparecem com o surgimento de uma doença.

 

 

Fonte: marinabernardi.com.br